O Ciclismo e suas modalidades mais variadas

Blog Progel O Ciclismo e suas modalidades
08 Jul

O ciclismo é um esporte que envolve um atleta e um equipamento: a bicicleta. Se pensarmos assim, é possível chamar de ciclismo quaisquer modalidades que envolvam essas duas partes, como o ciclismo de estrada, o ciclismo de pista, o mountain bike e o bmx. Além disso, o ciclismo também é componente fundamental de outro esporte: o triathlon, que une natação, ciclismo e corrida. Falaremos sobre essas diferentes faces do mesmo esporte.

Resultado de imagem para ciclismo de estrada

A modalidade mais tradicional

Talvez seja o ciclismo de estrada. Isso porque o Tour de France, ou a Volta da França, é a competição mais esperada de ciclismo no mundo. Essa competição acontece anualmente, no mês de julho, somando 3.000 quilômetros, que os atletas devem percorrer com suas bicicletas. Ou seja, percebe-se que as provas de estrada são provas de longa distância, que podem ser percorridas no mesmo dia, ou com paradas, como é o caso das Grandes Voltas. Os resultados dessas provas são dados de duas formas: individualmente e por equipe.

Resultado de imagem para ciclismo de pista

O ciclismo de pista

uma das modalidades mais bonitas de se assistir em Jogos Olímpicos. São disputados em uma pista geralmente fechada, denominada velódromo. As provas mais comuns são as provas de perseguição (em que um atleta ou uma equipe de atletas precisa ficar a menos de um metro de distância da outra) e as provas contra o relógio, em que os atletas devem pedalar o mais rápido possível, vencendo aquele que cumprir a distância em menor tempo.

Resultado de imagem para Mountain bike

Mountain bike

também conhecido como ciclismo de aventura. São competições disputadas em locais abertos, com trilhas de terra bastante acidentadas, e que envolvem muitas subidas e descidas. Ao contrário das bicicletas utilizadas para o ciclismo de estrada e de pista, que são bastante leves e com pneus muito finos, a bicicleta de mountain bike deve ter suspensão resistente e pneus mais grossos, para resistir aos obstáculos encontrados.

Resultado de imagem para O BMXO BMX

modalidade que se utiliza de rodas de vinte polegadas de diâmetro, ou seja, de tamanho pequeno se considerada para um homem adulto. Há dois tipos de provas diferentes: uma que é uma corrida disputada em terreno acidentado – BMX Racing – e a outra é caracterizada por manobras com e sobre a bicicleta – BMX Freestyle.

Embora o ciclismo seja considerado um esporte, caracterizado pela competição, deve-se também lembrar de que a bicicleta também é um meio de transporte para muitas pessoas, principalmente em cidades mais calmas. Infelizmente, a falta de espaço para o ciclista nas vias comuns das grandes cidades faz as pessoas trocarem as bicicletas pelos carros para se locomoverem. Em tempos de aquecimento global, se houvesse investimento real na construção de ciclovias, talvez tivéssemos uma melhora da qualidade do ar e, por que não, mais ciclistas nas nossas cidades.

Se você pratica ciclismo, pode sofrer de dores musculares e está propenso a contusões e outros tipos de lesões.

A PROGEL SPORTS tem um GEL MASSAGEADOR! Faça já o seu pedido e receba o PROGEL em casa:

Ligue 📞 11 2036.0770

📧 Email: progelmassageador@gmail.com

.

.

.

Fonte: https://bit.ly/2FUPOVk

Pilates: Guia Para Iniciantes

progel
22 Abr

Nas últimas décadas o pilates conheceu um grande sucesso e se tornou uma das atividades físicas mais procuradas. Os praticantes de pilates buscam, geralmente, mais equilíbrio e qualidade de vida através da prática de exercícios e de um estilo de vida mais saudável.

 

Uma das filosofias pregadas pelo método pilates é justamente o equilíbrio físico e espiritual, que pode ser alcançado por meio de práticas que permitem reconectar o corpo e a mente. O pilates promete uma redescoberta de si mesmo e traz muitos preceitos semelhantes aos pregados pelo yoga.

 

Quando Joseph Pilates criou a disciplina, por volta de 1920, ele se inspirou de diferentes atividades físicas e esportivas, tais quais o kung-fu, o boxe, a ginástica e o hatha-yoga. Sua idéia era oferecer um tipo de atividade física capaz de proporcionar não apenas bem-estar físico, mas também espiritual.

 

Partindo desse princípio, o primeiro objetivo do pilates é a qualidade dos movimentos e não a quantidade ou intensidade, permitindo que o praticante saia da aula revigorado após a prática.

 

Assim, aliando exercícios de força, concentração, alongamento e relaxamento,  além de manter o corpo em forma, o pilates permite manter uma conexão profunda com a mente.

 

Se você tem vontade de fazer aulas de pilates, mas não sabe por onde começar, leia nosso guia e saiba tudo sobre essa disciplina e como fazer aulas.

 

Como são as aulas de pilates?

Inspirando-se em diferentes atividades físicas, Joseph criou o método pilates como uma alternativa de atividade para pessoas com algum tipo de patologia.

O pilates é uma disciplina bastante semelhante ao yoga para iniciantes em alguns aspectos, principalmente no que se refere ao equilíbrio físico e mental. Seu criador se inspirou e buscou influências na filosofia de vida indiana e na medicina tradicional chinesa.

 

Um aspecto muito positivo do pilates é que ele trabalha diferentes grupos musculares ao mesmo tempo. Por meio de movimentos suaves e contínuos, sempre dando ênfase à concentração, os exercícios vão agir no fortalecimento e na estabilização dos músculos centrais do corpo.

 

A prática constante traz equilíbrio entre força muscular e resistência física, além de conectar o corpo à mente, proporcionando maior qualidade de vida e bem-estar. Uma aula de pilates dura em média de 45 a 60 minutos, seja uma aula em grupo ou individual. São trabalhados os músculos mais profundos do corpo, a postura através do alinhamento da coluna vertebral, assim como a respiração.

 

Baseando-se em 6 princípios fundamentais (centro de força, concentração, controle, fluidez, precisão e respiração), os exercícios de pilates têm por objetivo principal desenvolver uma tomada de consciência do próprio corpo como sendo uma extensão da mente e do espírito.

Como escolher suas aulas de pilates?

Escolher fazer aulas de pilates é uma decisão que deve ser tomada com cuidado . Além do custo elevado das aulas, muitos outros aspectos entram em jogo quando se trata de encontrar um curso que corresponda às suas expectativas.

 

O primeiro deles é a escolha do professor, pois ele é a pessoa que orientará o aluno, seja motivando ou corrigindo a postura e os movimentos. Ele é, dessa forma, a chave para a progressão do aluno.

Assim, é natural querer escolher suas aulas de pilates baseando-se nas qualificações do professor. O instrutor de pilates vai acompanhar você ao longo das sessões, logo é muito importante escolher o profissional adequado.

 

Mesmo que uma aula de pilates não dependa apenas do professor/instrutor, ele é a pedra angular do curso, pois se trata de uma disciplina bastante complexa, que necessita da presença de um profissional capacitado para ser bem executada.

 

Dessa maneira, não adianta se precipitar e escolher a primeira aula de pilates que aparecer pela frente. Antes de se inscrever em uma academia é preciso ficar atento a alguns detalhes como: a qualidade das aulas, a formação e o diploma dos professores, se o ambiente onde são dadas as aulas é adequado para a prática da disciplina, etc.

 

Se for contratar um professor particular, a vigilância deve ser a mesma. Não aceite de cara o oferta daquele que cobra mais barato, pois apesar do preço fazer uma grande diferença na hora de decidir, ele não pode ser mais importante do que a qualidade das aulas.

 

Fique atento também às diferentes modalidades de aulas. Por exemplo, se você é do tipo solitário, ou se seus objetivos são mais focados na progressão rápida do que no espírito coletivo, não hesite em procurar a ajuda de uma professor particular para fazer aulas individuais.

 

Porém, tenha em mente que esse tipo de aula é muito mais cara do que as aulas em grupo. Se você não pode investir uma soma tão alta nas aulas, mas gostaria mesmo assim de começar a praticar pilates, então a solução mais simples é fazer aulas em grupo.

 

Uma aula em grupo, quando ministrada por um professor competente, não possui menos qualidade do que uma aula individual. A maior diferença é que dependendo do número de alunos, o instrutor não poderá dar atenção especial a todos e os exercícios serão mais genéricos, de forma a agradar o maior número de pessoas.

 

Essa prática pode resultar em dores musculares, por isso não deixe de ter o PROGEL sempre na mochila

Faça já o seu pedido e receba o PROGEL em casa:

Ligue 📞 11 2036.0770
📧 Email: progelmassageador@gmail.com

Fonte: https://bit.ly/2UqVSt9

Bolsa Atleta Pódio: Mais Recursos Para os Atletas de Ponta

progel
08 Abr

Uma das principais iniciativas do Plano Brasil Medalhas foi implantar a Bolsa Atleta Pódio, instituída pela lei nº 12.395, de 16 de março de 2011. A Bolsa Pódio é uma nova categoria do programa Bolsa Atleta, com a finalidade de apoiar atletas com chances de disputar finais e medalhas olímpicas e paraolímpicas. As bolsas variam entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

progel

Como Ser Contemplado no Bolsa Pódio

Para ser contemplado, o atleta deve atender critérios definidos na lei, como estar situado entre os 20 melhores do ranking mundial ou na prova específica da modalidade. Após cumprir os critérios e ter sido indicado por sua confederação esportiva, em conjunto com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), ou pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), o atleta precisa enviar um plano esportivo para análise dos membros do COB (ou CPB), da confederação e do Ministério do Esporte. Depois de aprovado em todas as frentes, o contemplado tem seu nome publicado no Diário Oficial.

 

Uma vez que o atleta é aprovado, passa a ter direito ao benefício por 12 meses e só ao fim desse prazo é feita a reavaliação de sua permanência.

 

Os atletas paralímpicos foram os primeiros a enviar os planos esportivos para análise e se tornaram os primeiros aprovados. Assim, em 2 de agosto de 2013, a presidenta Dilma Rousseff recebeu uma delegação de atletas do CPB no Palácio do Planalto, em Brasília, e anunciou os primeiros beneficiados com a Bolsa Atleta Pódio.

 

No ciclo Rio 2016 foram patrocinados 322 atletas, sendo 202 olímpicos e 120 paralímpicos. Com duas listas divulgadas em 2017, o programa conta, atualmente, com 239 patrocinados para o ciclo Tóquio 2020.

 

O Progel é o companheiro perfeito de todo atleta. Faça seu pedido
Ligue
📞 11 2036.0770
📧 Email: progelmassageador@gmail.com

 

Fonte: https://bit.ly/1ZYxZFe

Como escolher as luvas de boxe?

progel
25 Fev

Praticar artes marciais envolve um duelo de golpes, um conjunto de movimentos de pernas perfeito, um bom soco, precisão em suas defesas, aptidão física e determinação, força da mente bem focada para nocautear seu oponente e bastante concentração e tática.

Todos os esportes de combate e artes marciais hoje em dia requerem equipamentos esportivos específicos. O Taekwondo requer o uso de um Dobok, Aikido, Karatê, Kung Fu, Judê ou jiu-jitsu de se vestir um quimono.

 

Escolha suas luvas de boxe de acordo com seu nível de prática

Ideal para a prática esportiva, muito importante para relaxar, desenvolver bem seus movimentos e para a autoconfiança, o boxe exige escolher luvas de acordo com seu nível e o uso que fará disso.

Se sua prática for apenas de uma vez por semana – o que é melhor que nada – ou mais esporadicamente, luvas de boxe de baixa qualidade serão suficientes, enquanto que os competidores exigirão um produto de maior alcance e acabamento. Escolher boas luvas quando você é profissional é uma das chaves para ganhar!

Em essência, a frequência de uso determinará muito o preço, o acabamento e a durabilidade do par de luvas: um par de material sintético, como um modelo de entrada, de cerca de R$75 vai durar muito menos que um par deboas luvas de couro que custaram R$200.

A qualidade dos materiais também é uma variável de ajuste na escolha de suas luvas de boxe.

As luvas para boxeador iniciante são fabricadas de forma industrial. Estes serão imitação de couro e PU preto, branco, cinza, todas as cores (as luvas coloridas são um grande sucesso por todo o mundo).

PU é uma sigla para poliuretano, um polímero resistente a rasgos que pode ser muito elástico.

Eles serão, portanto, muito menos caros e tem menos qualidade do que luvas de boxe profissional, que às vezes são feitas à mão e com couro real. Mas não existe necessidade de você ter luvas muito superiores quando sua prática não é tão focada.

Os boxeadores de nível médio podem olhar no meio do caminho, já com as luvas de boxe de melhor acabamento e materiais, contando com costuras reforçadas ou espuma acolchoada.

 

Escolha seu par de luvas por tamanho e peso

Finalmente, o último critério a lembrar na escolha do tipo de luvas: tamanho de acordo com seu peso.

À primeira vista, e quando você não sabe tanto sobre aula boxe, aula de muay thai ou aula de boxe tailandês ou ainda, aula de aeroboxe, a nova tendência das academias, alguém pensaria que todas as luvas de boxe são padrão, universal.

No treinamento esportivo, uma luva muito grande irá diminuir os movimentos.

No entanto, eles se adaptam de acordo com o peso do usuário: o tamanho de uma luva de proteção é indicado em Oz, uma onça em português. Essa medida é utilizada por todo o mundo e ajuda a unificar a compreensão desse equipamento. Uma onça é igual a 28,35 gramas. O Oz representa o peso da luva e, com isso, o nível de sua proteção.

Como resultado, entende-se que quanto maior for o tamanho, maior será o preenchimento e maior será a proteção.

Os tiros de um boxeador pesado (mais de 85 kg) com luvas muito pequenas serão muito difíceis, mas o campo de guarda (proteção) será menor.

Mas, por outro lado, as luvas que são muito grandes retardam a velocidade dos movimentos e os tornam ineficazes.

É por isso que existem diferentes tamanhos, dependendo do peso do usuário.

 

Quais são as marcas de luvas de boxe?

Pode-se pensar que, tal como o guitarrista iniciante que aprende os primeiros acordes, não é a qualidade do material que tem o impacto maior, mas a habilidade do músico.

Não faça questão em ter o Fender Stratocaster de Jimi Hendrix para aprender a tocar violão.

Everlast é uma das referências no campo do boxe. Mas existem várias outras por aí.

Aqui estão as marcas mais comuns de luvas:

 

Adidas,
Bad boy,
Century,
Champboxing,
Domyos,
Elion,
Everlast,
Fairtex,
Hayabusa,
Kwon,
Metal Boxe,
Montana,
Naja,
Opro,
Reyes,
RDX Sports,
Ringhorns,
Rinkage,
Rumble,
Shock doctor,
Tapout,
Twins,
Venum.

Novamente, a diferença entre as marcas será baseada no uso de luvas, na sua prática e em quanto você está disposto a investir nesse tipo de equipamento.­

 

Luvas de boxe são caras?

Todas as marcas oferecem todos os tipos de luvas: luvas de treinamento, luvas de socos, luvas para sparring, luvas de boxe profissionais.

Prestar atenção no equipamento esportivo faz muita diferença, você só precisa entender as diferenças entre eles.

 

Luvas de treinamento e iniciação: cerca de R$75

 

No geral, as suas luvas de iniciação são compostas de espuma moldada flexível com revestimento de couro sintético para absorver os golpes, e fechamento em velcro. Não é preciso muito mais do que isso para os boxeadores novatos nos seus primeiros golpes.

 

Luvas de boxe de gama média : em torno de R$120

 

Para uma prática regular de treino de boxe, muay thai ou boxe tailandês , será necessário concordar em pagar um pouco mais caro, especialmente para evitar a necessidade de renovar o estoque do seu equipamento com muita frequência.

Encontramos nesta gama as marcas Everlast, Venum, Metal Boxing, Montana ou Adidas.

Elas podem ser feitas de couro sintético e incluir vários estofos extras na palma e metacarpo. Serão adequadas para treinamento regular, sem ser um campeão do mundo do boxe, mas já entregam mais conforto durante a prática.

 

Luvas profissionais de ponta: no mínimo R$200

 

Aqui estão as melhores luvas para aulas de boxe, aula de muay thai, boxe tailandês, etc. Altamente resistentes à pressão, são projetados para boxeadoress de alto nível.

O revestimento pode ser feito de couro superior, o que permite que a luva seja durável. Um tipo de luvas de alto padrão pode ser aprovadas pelas maiores federações para uso nos Campeonatos Mundiais e no Campeonato Europeu de Combate de Boxe. Obviamente os investimentos também, são superiores

 

Acessórios complementares

 

Finalmente, depois de escolher suas melhores luvas de acordo com o seu gosto – a cor e estética também importam – é recomendado o uso de bandagens ou luvas para proteger melhor suas mãos e limitar o alcance da transpiração dentro do equipamento. Procure boas marcas e faça a troca de tempos em tempos, além de realizar a higiene correta após os usos.

O seu investimento precisa ser bem pensado, já que você precisa de bons equipamentos, mas sempre de acordo com o que espera do esporte. Seria como ser um pianista aprendiz e com pouco espaço em casa que decide ter um piano de cauda de milhares de reais logo na primeira aula. Falta compatibilidade com a realidade, não é mesmo?

 

Após tanto preparo e treinamento você não pode deixar de ter o PROGEL em sua mochila pós treino para aliviar dores musculares.

Faça já o seu pedido e receba o seu em casa:

Ligue 📞 11 2036.0770
📧 Email: progelmassageador@gmail.com

 

Fonte: https://bit.ly/2tuVD5d

Esportes para o verão: Conheça 5 jogos que conquistaram as praias do Brasil!

pro gel
11 Fev

Das quadras para as areias. A chegada do horário de verão aumenta uma hora de sol no Brasil e as praias se tornam uma da melhores saídas para refrescar o calor e, claro, manter o corpo saudável e a mente relaxada. Para isso, nesse período, diversas modalidades esportivas ganham destaque e novos adeptos nas orlas de todo o país. Futebol, vôlei, handebol e até o tênis ganham versões à beira-mar e conquistam o gosto de todos que buscam bem-estar e qualidade de vida. Saiba mais sobre essas atividades e seus benefícios!

 

Praticar esportes é de suma importância para a vida. A ciência aponta que apenas 30 minutos de atividade por dia já faz uma tremenda diferença no bom funcionamento do organismo. E, quando praticamos alguma atividade em contato direto com a natureza, como na praia, esses efeitos são ainda melhores. Por causa disso, uma série de modalidades que eram realizadas em quadras foram parar nas areias. O professor de educação física William Isel explica as razões e os benefícios dessa transição:

 

“Os esportes estão sendo levados para areia por diversos motivos, dentre eles sociais, visto que hoje a disponibilidade de quadras e campos são menores. Um dos principais benefícios de ir para a areia fofa, por exemplo, é que o impacto é menor e por isso aumenta a resistência do corpo. Até por questões ortopédicas, para a lombar, coluna, articularções, tornozelo, por exemplo, é melhor praticar atividades na areia, além de estar ao ar livre e em contato com a natureza”, explica o profissional.

 

5 esportes que migraram das quadras para as areias e que são ótimos para a sua saúde!

1 – Vôlei: Além de desfrutar das belezas da natureza, o esporte é uma boa escolha na hora de fortalecer os músculos, já que trabalha com todos as regiões do corpo. A constante troca de posições também contribui para a melhora do condicionamento físico, além de ajudar em questões como reflexo e rapidez de pensamento, tão necessárias para acompanhar as jogadas.

 

2 – Futebol/altinho: Já tem algum tempo que o futebol de areia (beach soccer) ou o “altinho” (também chamado de “altinha”) fazem parte das praias do Brasil. A prática que teve origem no Rio de Janeiro, hoje é uma febre no país e ajuda aos praticantes no controle de bola, reflexo e mobilidade do corpo. Esses exercícios também são ótimos para tonificar os músculos inferiores.

 

3 – Futevôlei: Para fortalecer os músculos da coxa, panturrilha, abdômen e glúteos a prática se torna uma excelente alternativa. Também é muito conhecida e praticada por todos, sem distinção de sexo ou idade. O futevôlei é um esporte completamente interativo, sendo propício para fazer novas amizades ou ser praticado com a família e amigos.

 

4 – Beach tennis: Um pouco de tênis com vôlei, frecobol e peteca. Dessa mistura saiu o beach tennis. Diferente do tênis tradicional, quando praticado na areia, a modalidade traz um pouco mais de benefícios para o nosso corpo, pelo esforço e as dificuldades que o piso fofo da areia gera. O beach tennis proporciona um bom gasto energético e favorece o fortalecimento dos músculos inferiores e superiores.

 

5 – Handebol: A prática ajuda a melhorar o condicionamento físico e ainda beneficia a saúde cardiorespiratória. A movimentação nas areias ajuda a tonificar os músculos inferiores e superiores, promovendo um corpo saudável e jovial.

 

Exposição ao sol: Cuidados com a pele e com a hidratação do corpo!

Todas as pessoas que praticam esportes ao ar livre, principalmente nas praias, devem ter atenção e cuidado com a pele, já que a exposição ao sol em excesso pode acarretar diversos problemas de saúde. Esteja sempre com o protetor solar na bolsa e passe regularmente em diversos momentos do dia. Além disso, hidrate o corpo de forma regular, antes, durante e após os exercícios físicos!

 

Se você sofre de dores musculares após os exercícios, ALIVIA COM PROGEL!

Faça já o seu pedido e receba o seu em casa:

Ligue 📞 11 2036.0770
📧 Email: progelmassageador@gmail.com

 

Fonte: https://bit.ly/2RMQdML

Como treinar para uma corrida de obstáculos?

Como treinar para uma corrida de obstáculos?
22 Out

Rastejar debaixo de arame farpado, ter de carregar pneus ou sacos de areia e correr na lama são algumas das barreiras encontradas por quem participa de uma corrida de obstáculos. Além de força de vontade, os competidores também precisam de muito preparo físico para conseguir ultrapassar os entraves do percurso e completar a prova.
Se você estiver planejando em participar de uma corrida de obstáculos ainda assim vai precisar de uma preparação extra. Veja o que você vai precisar e porquê:

 

Invista nos exercícios certos

Para que você tenha sucesso na corrida de obstáculos os treinos devem ser orientados de acordo com a distância e a quantidade de barreiras que você precisará enfrentar. Se a prova tem 5 km você precisará ultrapassar 15 obstáculos. Para os 10 km são impostas 20 barreiras e os 21 km têm 25 obstáculos. Com isso em mente, tente reproduzir a quantidade de empecilhos encontrados no percurso da prova.
Você pode, por exemplo, subir ladeiras íngremes, correr em escadarias, pular barreiras e treinar em trilhas, que já mostrarão uma série de dificuldades naturais a serem ultrapassadas. Foque na duração e na intensidade do exercício.
Aposte, ainda, em exercícios cardiorrespiratórios como os de bike e de natação, para melhorar o condicionamento físico. Além de focar em exercícios funcionais, que fortalecem toda a musculatura do corpo, e no crossfit, treinamento que também se baseia em alguns exercícios militares, assim como a corrida de obstáculos.
O ideal é que você estabeleça uma frequência entre quatro e seis dias de exercícios para que o seu organismo se acostume com as novidades encontradas durante a prova e para que você consiga terminar o percurso sem perder o fôlego. Separe pelo menos 45 minutos, em cada um dos dias, para o treino.

 

Quais exercícios posso fazer para me preparar?

 

Deadlift

Em primeiro lugar, além de força e velocidade, a segurança é fundamental durante uma corrida de obstáculos. O deadlift é um exercício fundamental para a estabilização saudável do seu centro de gravidade (linha média), e dos membros inferiores. Mesmo que essas partes do corpo possam ser melhoradas com os squats, o benefício do deadlift é que você pode fazê-lo com mais peso, ou seja, mais pressão sobre as estruturas treinadas e também – quando feito com a forma correta – requer estabilização ativa dos ombros bem como tensiona os pulsos e mãos.

 

Pullups e dips com pesos

Quanto mais forte for a sua pegada e a potência da sua parte superior, melhor você vai passar por uma wooden wall, rope climb ou atravessar as monkey bars. Ao praticar pullups e dips com pesos, seu corpo fica acostumado a se segurar, apertar, pendurar e balançar, habilidades necessárias em todos esses obstáculos.

 

Burpees

Os Burpees são a penalidade oficial da Spartan Race em cada obstáculo não completado e provavelmente você esteja pensando “sem problemas, eu faço burpees para relaxar”. E com certeza você faz. Ainda assim, nunca é demais intensificar a suas habilidades de burpees antes da corrida. O ideal é que você faça de tudo para evitá-los, mas vale a pena ir pegando o jeito de ser rápido nos burpees, com bastante antecedência. Assim se você se confrontar com uma penalidade, pode relaxar, pagar os 30 e voltar à corrida num piscar de olhos.

 

Pushups

As Pushups estão entre os melhores exercícios para fortalecer os tríceps e tronco, e juntamente com isso eles podem proteger os ombros de lesão.

 

Lembre-se sempre de se PROTEGER com PROGEL em todos os treinos.

 

Garanta o seu ProGel: 📞 11 2036.0770
📧 Email: progelmassageador@gmail.com
🛒Ou compre também no Mercado Livre: Clique aqui: https://bit.ly/2wV4ZZY

#progel #progelsports #gelmassageador #aliviecomprogel #treino #saúde#smartbands

 

Fontes: https://bit.ly/2AhITmR  https://bit.ly/2CmYMcV

COI inclui novas modalidades e categorias olímpicas para 2020

Modalidades Olimpíadas 2020
07 Mai

No dia 09 de junho, o Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou, na Suíça, a programação de eventos para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Entre as principais decisões estão a inclusão do Basquete 3×3 e do BMX Freestyle, o aumento da participação feminina e novas competições mistas, como o revezamento 4x400m no atletismo, o revezamento 4x100m medley na natação, além das disputas de equipes mistas no judô. A decisão marca um importante passo na evolução do programa olímpico, igualando os gêneros e rejuvenescendo a competição.

“Os novos eventos que aprovamos hoje, junto com os cinco novos esportes que foram adicionados ano passado, representam uma mudança gradual no programa olímpico. Estou muito feliz que os Jogos Olímpicos de Tóquio serão mais jovens, urbanos e com mais mulheres”, disse o presidente do COI, Thomas Bach.

A decisão do COI leva a um aumento de 15 eventos e a maior representatividade feminina na história olímpica. Em Tóquio, o número de eventos mistos irá dobrar de nove para 18 nos Jogos Rio 2016.

O Basquete 3×3 fez parte, com sucesso, dos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 e Nanquim 2014. E a próxima edição, em Buenos Aires 2018, já contará também com o BMX Freestyle. Em agosto de 2016, em assembleia realizada no Rio de Janeiro, o COI admitiu por unanimidade a entrada do surfe, skate, escalada, beisebol/softbol e karatê como esportes olímpicos.

A inclusão irá aumentar para 321 o número de eventos olímpicos (eram 306 no Rio). Se forem incluídas as medalhas distribuídas para as modalidades que começarão a ser disputadas em Tóquio (surfe, skate, escalada, caratê, beisebol e softbol), o número de eventos sobe para 339.

A inclusão dessas novas modalidades, no entanto, não deve resultar em um aumento significativo no número de atletas que participarão dos Jogos. Isso porque o COI também informou o número de vagas por modalidade. A maior diminuição aconteceu no atletismo, que terá 105 atletas classificados a menos a partir dos Jogos de 2020. A próxima Olimpíada também terá 22 nadadores a menos.

Levantamento de peso (com 64 atletas a menos) e lutas (com 56 atletas a menos) também tiveram baixa significativa no número de participantes. Nesses casos, o intuito foi de equiparar o número de homens e mulheres classificados.

No total, os esportes que já faziam parte do programa olímpico terão 285 esportistas a menos para que sejam acomodados 474 atletas das novas modalidades. Resultando em um incremento de 189 atletas.

Confira a lista das mudanças para Tóquio 2020:

  • Atletismo: Inclusão do revezamento 4x400m (misto)
  • Basquete: Inclusão do 3×3 (masculino e feminino)
  • Boxe: Mudança de dois eventos masculinos por dois femininos
  • Canoagem: Mudança de três eventos masculinos por três femininos
  • Ciclismo BMX: Inclusão do Freestyle (masculino e feminino)
  • Ciclismo Pista: Inclusão do Madison (masculino e feminino)
  • Esgrima: Inclusão da disputa por equipe (masculino e feminino)
  • Judô: Inclusão da disputa por equipes (mista)
  • Natação: Inclusão dos 800m (masculino), 1.500m (feminino) e revezamento 4x100m medley (misto)
  • Remo: Mudança de um evento masculino por um feminino
  • Vela: Mudança de uma categoria mista
  • Tiro com Arco: Inclusão da disputa por equipes (mista)
  • Tiro Esportivo: Mudança de três eventos masculinos para eventos mistos
  • Tênis de Mesa: Inclusão das duplas mistas
  • Triatlo: Inclusão do revezamento por equipes (misto)
  • Levantamento de Peso: Redução de uma categoria masculina

Fonte: https://bit.ly/2KGqALh

Gostou do artigo? Qual desses esportes que entraram nas Olimpíadas você curtiu mais? Deixe seu comentário.

Acompanhe nossos conteúdos pelo site e pelas redes sociais do Progel Sports (@progelsports) no Facebook e Instagram.

Superliga Feminina 2018: Equipe de Uberlândia quebra sequência de Bernardinho e conquista 1º título nacional de sua história

Superliga
23 Abr

Criado há 10 anos, o time de vôlei do Dentil Praia Clube nasceu com a ambição de ganhar títulos nacionais.

Depois do vice na temporada 2015/2016 da Superliga feminina, a equipe seguiu investindo.

Para a temporada 2017/2018, montou um timaço.

Na fase classificatória, quase alcançou o recorde de jogos invictos.

Despontou como favorito e confirmou esse favoritismo na finalíssima deste domingo cedo, ao vencer o SESC-RJ por 3 sets a 0 (25-19, 25-23, 25-17) e ganhar o golden set por 25-18.

Com o ginásio Sabiazinho lotado por 6 mil torcedores – recorde de público da temporada -, o Dentil Praia Clube quebrou a sequência de conquistas do técnico Bernardinho, que estava em sua 17ª final de Superliga.

Neste ano, o SESC-RJ trazia em sua bagagem a herança de títulos da era Unilever-Rexona, que obteve 12 títulos.

Para Bernardinho, era 14ª decisão seguida.

Mesmo com um time individualmente limitado, e numa temporada em que as lesões minaram o trabalho, o técnico se revelou um estrategista.

Usando o regulamento, ele não quis esticar o jogo principal, guardando energia para o golden set.

Afinal, mesmo perdendo, Bernardinho tinha a chance de ser campeão em um duelo extra, por ter vencido o primeiro jogo da decisão por 3 sets a 1.

O técnico só não contava que a fome de título do Dentil Praia Clube fosse maior.

Jogadoras com Fernanda Garay, Nicole Fawcett e Claudinha desequilibraram e ditaram o ritmo do time de Uberlândia-MG.

Fora da quadra, a torcida fez o que dela se esperava: foi o 7º jogador a empurrar a equipe.

Esta é a terceira vez que o título nacional de voleibol feminino vai para Minas Gerais.

Na temporada 1992/1993, quando a competição ainda era Liga Nacional de Voleibol, o Minas Tênis conquistou o campeonato em cima do São Caetano, de São Paulo.

Na temporada 2001/2002, já como Superliga, o Minas Tênis foi campeão contra o BCN Osasco, também de São Paulo.

Depois de experimentar o gosto do título, o Dentil Praia Clube já definiu sua próxima meta: deter a hegemonia do voleibol nacional, assim como a versão masculina do voleibol mineiro, o Sada Cruzeiro.

Dentil Praia Clube
Claudinha, Fawcett, Amanda, Fernanda Garay, Fabiana, Walewska e Suelen (líbero)
Entrou: Natasha
Técnico: Paulo Coco

SESC-RJ
Roberta, Monique, Gabi, Drussyla, Juciely, Mayhara e Fabi (líbero)
Entraram: Carol Leite, Peña e Vitória
Técnico: Bernardinho

Fonte: http://www.amovoleibol.com.br/NoticiasDetalhe/21/17405/superliga-feminina/praia-clube-e-campeao-da-superliga/

Gostou do artigo? Além de voleibol, você adora qualquer tipo de esporte? Então, acompanhe nossos conteúdos pelo site e pelas redes sociais do Progel Sports (@progelsports) no Facebook e Instagram.

 

 

Gosta de pedalar? Saiba evitar as cinco lesões mais comuns no ciclismo

26 Mar

Quedas, dores na lombar, no joelho, nas mãos e no períneo estão entre os problemas que mais atrapalham a vida dos ciclistas. Por isso, ortopedista passa algumas dicas

O crescimento do conceito do “deixe seu carro em casa” e a criação das ciclovias nas grandes cidades têm feito do ciclismo um esporte com um número cada vez maior de adeptos.

Atualmente, divide-se em quatro categorias: provas em estradas, em pistas, mountain bike e BMX.

Algumas lesões podem ser tratadas e evitadas facilmente.

E aqui, reúno alguns dos problemas mais comuns enfrentadas pelos amantes do ciclismo.

E lembre-se: cada corpo tem sua particularidade, e os sintomas podem não representar a causa atual.

Se a lesão é persistente, sempre procure um profissional, que te auxiliará a identificar e tratar a causa!

Quedas

“Bike é arte e o tombo faz parte”. O conselho óbvio é sempre procurar atendimento médico.

Contusões na cabeça, mesmo sem perda de consciência, denominada de concussão, exigem atendimento de urgência devido a complicações que podem ocorrer tardiamente.

Estatisticamente, fraturas da clavícula e punho são as mais frequentes, a maioria de tratamento não cirúrgico.

A boa notícia é que geralmente leva cerca de seis semanas para curar.

Quando se trata de prevenção de acidentes é imprescindível o conhecimento adequado da técnica do terreno no qual se pedala e o uso do trio de segurança: capacete, óculos e luvas, mesmo que o pedal seja nas ciclovias ubanas.

Dor Lombar

De longe é a queixa mais frequente no ciclista.

Estudos biomecânicos demonstram que a pressão intra-discal chega a até três vezes o peso corporal do indivíduo durante o pedal.

E isso predispõe a lesões comuns, como protusões, hérnias e fissuras de disco, que, muitas vezes, levam meses ou anos para a resolução e, em algumas vezes exigem tratamento cirúrgico.

Soma-se a isso a tensão inadequada nos músculos da parte inferior das costas, levando a mudanças de postura que podem afetar outras áreas, em particular, o músculo piriforme, cuja irritação pode se apresentar como dor no quadril ou dor irradiante na perna.

Isso porque o nervo ciático, que vai da parte inferior das costas aos dedos dos pés, pode ficar comprimido quando o piriforme é sobrecarregado.

Pensando na prevenção, os principais fatores a serem levados em conta são:

  • Posição na bicicleta: para se prevenir de posturas inadequadas existe o “bike fit”, que ajusta a altura ideal do quadro, guidão e selim para a altura e biotipo do ciclista.
  • Força no core: se seus músculos estabilizadores da bacia, pélvis e abdômen não são suficientemente fortes, sua parte inferior das costas cairá na bicicleta, causando tensão excessiva.
  • Trabalhar o core também tornara seu desempenho mais efetivo, pois suas pernas empurrarão os pedais de uma base mais forte!

Períneo

O fato de permanecer sentado no selim por periodos prolongados pode levar a lesões neurológicas do nervo e acarretar desde perda de sensibilidade na área perineal a impotência sexual.

Isso, é claro, relacionado ao tempo de exposição, tipo de banco, postura ao pedalar e predisposição própria do atleta.

Mãos

Ao pedalar, devido ao tempo excessivo do firme contato das mãos ao guidão da bike, poderão ser desencadeadas as Sd Tunel Carpal e Sd do Canal de Guyon, desencadeando um formigamento.

Prevenção

Considero o fortalecimento do core como uma atividade essencial na prevenção de lesões.

Particularmente através do pilates de solo.

Como já citei, pedalar exige o tamanho adequado à sua altura, as pernas devem estar bem posicionadas para que ocorra um giro ideal e não provoque lesões a curto, médio e longo prazo.

Assim também como o selim, guidão e taquinho da sapatilha.

Por isso, recomendo o “Bike Fit” , que além de prevenir lesões ainda aumenta em 30% a 35% a performance.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/gosta-de-pedalar-saiba-evitar-as-cinco-lesoes-mais-comuns-no-ciclismo.ghtml

CONHEÇA UM POUCO MAIS O PROGEL SPORTS! Clique aqui.

Massagem: estímulo muscular deve ser feito antes ou depois da corrida?

Atletismo
12 Fev

Depois de participar de uma prova, nada melhor do que se dirigir para a arena, reidratar o corpo e receber uma boa massagem para relaxar os músculos.

Ou será que teria sido eficaz ter recebido o estímulo antes de levar os tênis para o asfalto?

A massagem é uma prática milenar que visa tanto estimular os músculos e prepará-los para uma atividade, quanto relaxá-los após um estresse físico.

Portanto, os atletas devem se preocupar em realizá-la tanto antes quanto depois de uma prova.

Atletismo

Qual a massagem mais indicada para atletas?

De acordo com a fisioterapeuta Elaine Freire, a massagem mais indicada para corredores é a desportiva.

“Quando é feita antes, a técnica ‘avisa’ o corpo, por meio de estímulos, que ele terá que enfrentar um grande esforço.

Além disso, ela estimula a circulação sanguínea dos músculos e os prepara para a corrida”, explica.

No final do percurso, já com o corpo fadigado, é bom dar uma recompensa para os músculos terem conseguido cumprir sua meta.

Quando a massagem é feita depois da prova é um processo de reabilitação.

Ela também melhora a circulação, propicia maior oxigenação para que as fibras musculares relaxem e evitem câimbras”, relata a profissional.

Além disso, Elaine reforça que a massagem deve ser um complemento ao treino.

Caso o atleta não esteja bem treinado para uma prova ela é imprescindível, pois o corpo do corredor não está preparado para o esforço que terá que enfrentar e precisará evitar câimbras e microlesões”, orienta.

Toda semana

Alguns atletas mantêm o hábito de fazer massagens durante a semana como alternativa para aliviar as tensões e estresses diários, além de aumentar seu rendimento no final de semana.

Segundo a fisioterapeuta, é saudável que o atleta mantenha um acompanhamento massoterapêutico duas vezes por semana.

Porém, essa prática não elimina a necessidade da massagem antes e depois da prova”, ressalta.

Pontos-gatilhos

Os pontos-gatilho são regiões musculares mais rígidas que se estabelecem na fibra e podem ficar em estado de latência por muitos anos.

Para ativá-los, basta que o indivíduo some a ele uma situação de stress físico e/ou emocional e uma nova sobrecarga do músculo.

Quando ativado ele passa a produzir um espasmo doloroso.

Para se proteger, o cérebro envia um sinal para que o músculo se contraia, agravando as dores.

Assim se forma um círculo vicioso: quanto mais dor, mais estímulos são enviados pelo sistema nervoso e mais contraídas ficam as fibras musculares.

Para aliviar o desconforto, o massagista deve pressionar o ponto em questão por algum tempo.

A pressão envia uma mensagem para o cérebro parar de contrair o músculo e, assim, interromper a dor”, discorre a fisioterapeuta.

E completa: “esse tipo de massagem normalmente é feita junto da desportiva, mas pode ser realizada sozinha também”, conclui.

Fonte: http://bit.ly/2H9eWGP

Quer seu Progel Sports Massageador? Clique aqui e garanta o seu!