COI inclui novas modalidades e categorias olímpicas para 2020

COI inclui novas modalidades e categorias olímpicas para 2020

No dia 09 de junho, o Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou, na Suíça, a programação de eventos para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Entre as principais decisões estão a inclusão do Basquete 3×3 e do BMX Freestyle, o aumento da participação feminina e novas competições mistas, como o revezamento 4x400m no atletismo, o revezamento 4x100m medley na natação, além das disputas de equipes mistas no judô. A decisão marca um importante passo na evolução do programa olímpico, igualando os gêneros e rejuvenescendo a competição.

“Os novos eventos que aprovamos hoje, junto com os cinco novos esportes que foram adicionados ano passado, representam uma mudança gradual no programa olímpico. Estou muito feliz que os Jogos Olímpicos de Tóquio serão mais jovens, urbanos e com mais mulheres”, disse o presidente do COI, Thomas Bach.

A decisão do COI leva a um aumento de 15 eventos e a maior representatividade feminina na história olímpica. Em Tóquio, o número de eventos mistos irá dobrar de nove para 18 nos Jogos Rio 2016.

O Basquete 3×3 fez parte, com sucesso, dos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 e Nanquim 2014. E a próxima edição, em Buenos Aires 2018, já contará também com o BMX Freestyle. Em agosto de 2016, em assembleia realizada no Rio de Janeiro, o COI admitiu por unanimidade a entrada do surfe, skate, escalada, beisebol/softbol e karatê como esportes olímpicos.

A inclusão irá aumentar para 321 o número de eventos olímpicos (eram 306 no Rio). Se forem incluídas as medalhas distribuídas para as modalidades que começarão a ser disputadas em Tóquio (surfe, skate, escalada, caratê, beisebol e softbol), o número de eventos sobe para 339.

A inclusão dessas novas modalidades, no entanto, não deve resultar em um aumento significativo no número de atletas que participarão dos Jogos. Isso porque o COI também informou o número de vagas por modalidade. A maior diminuição aconteceu no atletismo, que terá 105 atletas classificados a menos a partir dos Jogos de 2020. A próxima Olimpíada também terá 22 nadadores a menos.

Levantamento de peso (com 64 atletas a menos) e lutas (com 56 atletas a menos) também tiveram baixa significativa no número de participantes. Nesses casos, o intuito foi de equiparar o número de homens e mulheres classificados.

No total, os esportes que já faziam parte do programa olímpico terão 285 esportistas a menos para que sejam acomodados 474 atletas das novas modalidades. Resultando em um incremento de 189 atletas.

Confira a lista das mudanças para Tóquio 2020:

  • Atletismo: Inclusão do revezamento 4x400m (misto)
  • Basquete: Inclusão do 3×3 (masculino e feminino)
  • Boxe: Mudança de dois eventos masculinos por dois femininos
  • Canoagem: Mudança de três eventos masculinos por três femininos
  • Ciclismo BMX: Inclusão do Freestyle (masculino e feminino)
  • Ciclismo Pista: Inclusão do Madison (masculino e feminino)
  • Esgrima: Inclusão da disputa por equipe (masculino e feminino)
  • Judô: Inclusão da disputa por equipes (mista)
  • Natação: Inclusão dos 800m (masculino), 1.500m (feminino) e revezamento 4x100m medley (misto)
  • Remo: Mudança de um evento masculino por um feminino
  • Vela: Mudança de uma categoria mista
  • Tiro com Arco: Inclusão da disputa por equipes (mista)
  • Tiro Esportivo: Mudança de três eventos masculinos para eventos mistos
  • Tênis de Mesa: Inclusão das duplas mistas
  • Triatlo: Inclusão do revezamento por equipes (misto)
  • Levantamento de Peso: Redução de uma categoria masculina

Fonte: https://bit.ly/2KGqALh

Gostou do artigo? Qual desses esportes que entraram nas Olimpíadas você curtiu mais? Deixe seu comentário.

Acompanhe nossos conteúdos pelo site e pelas redes sociais do Progel Sports (@progelsports) no Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

Close Menu